As 10 paradas obrigatórias na sua jornada LLL

Lifelong Learning

As 10 paradas obrigatórias na sua jornada LLL

Karin Braun
Escrito por Karin Braun em agosto 22, 2019

Para ser um LLL atualizado, descubra as habilidades mais desejadas pelas grandes empresas segundo os próprios recrutadores

Para se manter competitivo é preciso ir além das habilidades técnicas e desenvolver também seus melhores comportamentos!

Aquele aluno de medicina, mesmo que tenha tirado nota máxima em todas as provas, terá enormes dificuldades de ter sucesso na sua carreira se for incapaz de ter empatia com seus pacientes, por exemplo, ou uma boa capacidade de se comunicar com os enfermeiros e auxiliares.

O mesmo vale para o designer que é talentoso mas não consegue se dar bem com seus colegas!

Já faz anos que o conhecimento técnico não é a principal vantagem competitiva aos olhos dos recrutadores, e essa realidade está se acentuando ainda mais com o avanço da tecnologia e a transformação que ela tem causado no mundo do trabalho.

Em 2018 a startup japonesa Mujin lançou o primeiro centro de logística 100% automatizado, que utiliza robôs e máquinas dotados de inteligência artificial capazes de fazer todo o controle dos produtos que entram e saem do depósito.

A empresa provou que robôs conseguem enfim realizar tarefas manuais complexas com eficiência e precisão, e também de executar análises e tomar as decisões necessárias para garantir o sucesso das entregas.

Para ficar sempre à frente dos robôs e garantir sua competitividade no mercado de trabalho, você precisa desenvolver todo o seu conjunto de habilidades: tanto hard como soft skills.

As hard skills serão um dia feitas por máquinas (ou já são)

Hard skills são aquelas habilidades aprendidas em cursos técnicos, na sala de aula ou na prática profissional, e são representadas por conhecimentos e habilidades manuais específicos para a realização de um trabalho.

São quantificáveis e ensináveis, como andar de bicicleta, dominar um software ou desmontar um trator.

Entram nas hard skills uma enorme lista de aptidões que são facilmente listadas em um currículo, são aquelas coisas que vêm facilmente à nossa mente quando nos perguntam “o que você sabe fazer?”.

Exemplos de hard skills:

  • Contabilidade
  • Estatística
  • Programação
  • Escrita
  • Análise de dados
  • Carpintaria
  • Legislação
  • Fabricação
  • Tradução
  • Tratamento de doenças
  • Farmacologia
  • Engenharia
  • Finanças
  • Línguas

Só por que um dia suas hard skills serão feitas por robôs não é uma boa desculpa para não se aprimorar tecnicamente, porque à medida em que a robótica tira empregos ela cria novos, exigindo cada vez mais habilidades para empregar a tecnologia a serviço da humanidade.

Lembre-se: por trás de todo robô tem alguém que o programou e construiu, e que o amou ;).

No caminho de um LLL existem sempre as paradas para se aprimorar tecnicamente, seja em cursos presenciais e online, mentoria, práticas profissionais e o aprendizado informal.

As soft skills dizem muito sobre quem você é

Por enquanto, soft skills são exclusividade dos humanos.

São comportamentos e traços de personalidade, que podem ser utilizados em diversas áreas de trabalho e em todos os momentos da carreira.

Por isso são chamadas também de habilidades transferíveis, ou seja, aquelas que você leva consigo quando muda para um novo trabalho.

Quantificar uma soft skill é difícil.

É como tentar definir o amor ou a inteligência. Se perguntar por aí “o que é inteligência?”, cada pessoa vai dar uma resposta diferente, mas se você perguntar “quem você acha que é inteligente?” elas vão rapidamente dar uma lista de nomes.

Liderança é um bom exemplo de soft skill.

Podemos definir liderança como a capacidade de guiar e influenciar as outras pessoas em uma organização, mas não podemos quantificá-la porque existem infinitas formas de liderar. O que podemos é olhar para os resultados que a liderança gera: engajamento, produtividade e trabalho em equipe.

Quais skills valem mais?

Qualquer pessoa precisa ter uma combinação de hard e soft skills para ser apta a realizar algum trabalho.

Em trabalhos alta especificidade, como análise de dados financeiros, é preciso ter hard skills bem consolidadas nas áreas de finanças e economia, mas é preciso também saber interpretar esses dados, produzir relatórios bem escritos e que se conectem com o público, caso contrário a informação não será transmitida com sucesso.

Os recrutadores dizem que as soft skills são a diferença entre um candidato adequado e um candidato ideal.

Porque no fim das contas as empresas são ambientes sociais e as pessoas que sabem interagir com os outros, criando relações de confiança, colaboração, respeito e inovação, sempre terão prioridade na contratação.

As empresas em geral buscam contratar pessoas com potencial para liderança, que sejam capazes de manter a empresa competitiva com o passar dos anos trazendo inovações que solucionem problemas. Por isso vão procurar traços comportamentais, ou seja, soft skills, que indiquem futuros líderes.

As 10 soft skills mais importantes segundo o Fórum Econômico Mundial

Um estudo divulgado em 2019 pelo Fórum Econômico Mundial trouxe as habilidades que tendem a ser mais valorizadas pelos recrutadores das grandes empresas até 2022.

Esse estudo é realizado todos os anos e indica a evolução do mercado de trabalho, mostrando as preferências das grandes empresas. Segundo previsões dos especialistas, 54% da força de trabalho mundial precisarão atualizar suas habilidades para se manterem aptops para o trabalho até 2022.

Quem está se preparando para entrar no mercado de trabalho ou deseja manter sua competitividade, deve olhar para essas competências e verificar quais precisam ser desenvolvidas.

O Fórum trouxe uma sequência das competências mais valorizadas, organizadas em categorias.

1. Resolução problemas complexos

É capacidade de identificar problemas, buscar as informações importantes, analisar opções e implementar as soluções mais adequadas.

Em outras palavras, é a capacidade de encontrar respostas.

Problemas complexos exigem a capacidade mobilizar os recursos da empresa, incluindo outras pessoas, na busca de soluções.

2. Pensamento crítico e análise

Pensamento crítico é a capacidade de avaliar alternativas quanto à sua adequação para resolver problemas. Análise é a capacidade de acompanhar o desempenho de pessoas, processos e atividades, para sugerir melhorias e correções de rota.

3. Criatividade

Criatividade, segundo o Fórum Econômico Mundial, é a capacidade de ter suas próprias ideias a respeito de desafios no trabalho.

Para ter criatividade é preciso estar sempre curioso e ter a mente aberta.

4. Gestão de pessoas

É a capacidade de liderar e de assumir responsabilidades, formular e comunicar opiniões e direcionamentos.

A gestão de pessoas é nossa influência social, uma skill que afeta diretamente a qualidade do ambiente de trabalho que ajudamos a criar. As empresas estão precisando de pessoas com capacidade de criar ambientes de trabalho de alta performance, que sejam colaborativos, livres de estresse e de pressão.

5. Inteligência emocional

Popularizada pelo pesquisador Daniel Goleman, é a capacidade de reconhecer e saber lidar com as próprias emoções e a dos outros.

Demonstrar sensibilidade com o estado emocional dos colegas de trabalho, buscando formas de acolher e ajudar sempre que possível. É também ter uma atitude colaborativa, mobilizando as pessoas para que juntas consigam encontrar melhores caminhos.

O Fórum destaca também a importância de uma orientação social, ou seja, o interesse em trabalhar com os outros ao invés de trabalhar sozinho, e se de criar conexões de nível pessoal com os colegas de trabalho.

6. Originalidade e iniciativa

Originalidade é a capacidade de ter boas e diferentes ideias sobre um tópico, descobrindo formas criativas de resolver problemas. Para implementar essas ideias é preciso ter iniciativa e a responsabilidade para assumir tarefas, com autonomia para trabalhar com o mínimo de supervisão.

7. Orientação para serviços

Essa habilidade representa a vontade em ajudar pessoas.

Ela é decisiva para a criação de ambientes de trabalho mais colaborativos, em que as pessoas buscam se ajudar ao invés de competir entre si.

8. Coordenação

É a habilidade para conduzir e orientar pessoas para atingir um objetivo em comum. Envolve a capacidade de simpatizar com diferentes estilos e personalidades, com uma sensibilidade para encaixar as diferenças da forma mais produtiva.

Para ser um bom coordenador de pessoas é preciso saber manter relacionamentos, desenvolver rapport, ouvir e criar ambientes de confiança.

Aqui aparece também a capacidade de dar e receber feedback e criticismo, a vontade de cultivar a diversidade e a tolerância às diferenças de opinião.

9. Negociação e persuasão

Persuadir é conseguir convencer alguém a mudar de hábito ou de pensamento. Negociar é a habilidade de encontrar termos benéficos para diferentes partes.

Essas habilidades dependem de outras soft skills, como por exemplo a empatia para compreender as necessidades das outras pessoas, e a sensibilidade para conciliar diferenças.

Habilidades de negociação são necessárias não só para vendedores. mas também para todos os profissionais que atuam em equipe.

Em tempos de crise é preciso utilizar as habilidades de negociação para prevenir e resolver conflitos dentro da empresa.

10. Flexibilidade cognitiva

É o mesmo que adaptabilidade, manter-se aberto às mudanças e à necessidade de mudar de direção sempre que for preciso.

As empresas estão mudando cada vez mais rápido para se adaptar às novidades do mercado, e precisam de pessoas capazes de acolher e implementar essas mudanças.

Trabalhos em startups podem também exigir a realização de múltiplos papéis, às vezes você tem que fazer o financeiro, atendimento ao cliente e organizar um evento – para não perder a cabeça é preciso ter flexibilidade.

Nessa era do conhecimento temos que ter uma grande flexibilidade para aprender novas tecnologias à medida que elas surgem, sem desenvolver um apego a um método ou tecnologia específicos.

Outro aspecto da flexibilidade é a tolerância ao estresse, e a capacidade de lidar com críticas e problemas.

Essa competência está relacionada com organização, otimismo e consistência.

Como desenvolver essas habilidades?

A maioria das soft skills são desenvolvidas com a prática consciente.

Se você tem esse desejo de melhorar suas habilidades a todo momento, e quer aprender a enxergar no dia a dia as oportunidades para ser um profissional mais bem qualificado, deve incorporar em si o desejo de se tornar um lifelong learner (LLL).

LLL buscam o aprimoramento constante de todas as suas habilidades, tanto soft quanto hard skills. 

Observar as pessoas que possuam essas características que você deseja é uma forma de desenvolver suas habilidades e incorporar aos poucos na sua prática diária.

Fique atento para os mestres ocultos…

Você pode perceber, por exemplo, que uma colega que possui flexibilidade cognitiva gosta de testar e conhecer diferentes softwares no tempo livre, e que isso a levou a se acostumar com a diversidade de soluções que existem por aí. Ou aquele seu colega que é bom de falar em público pratica alguma técnica antes das falas que o ajuda a se conectar com a audiência.

Para quem anda com os olhos abertos, toda situação é uma chance de aprender.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

12 Replies to “As 10 paradas obrigatórias na sua jornada LLL”

Lígia Rocha Paiva

Fenomenal!Sonhando em desenvolver tais habilidades!

Léa

Amei, comecei o curso e já estou hipnotizada pelo assunto, parabéns

Wilson Araújo

Descrição ótima, ansioso para aperfeiçoar tais habilidades

Michelli Andrade

Ótima introdução.

Lucio Furtado

Excelente artigo.

Miriam Cristiane Ramos

Perfeito, rico em esclarecimentos pois lidamos com pessoas ao longo do dia, e nem sabemos as “ferramentas
comportamentais” que utilizamos para que tudo se torne bom para todos.
Como é bom ter acesso a tudo isso.
Obrigada!

Orlando Veiga

Este conteúdo muito enriquecedor. Acrescentou muito para mim

Elton

Conteúdo excelente!
Claro, objetivo e com exemplos práticos!

Sensacional!

Fabricio de Marco Santos

O conteúdo abordado apresenta o perfil do profissional de hoje que disputa seu espaço na atual Revolução Industria 4.0 , quando se faz necessário ter no minimo 5 formações ( lifelong learner) e ser cognitivo com valores contratuais.

Katia Santos Cardoso

Muito bom, super empolgada para desenvolver cada um.

Rosiane

Conteúdo de qualidade. Traz informações riquíssimasobre.

Mary Fahmy

Conteúdo incrível, parabéns! Sou a “louca dos cursos”, passo madrugadas estudando sobre aprimoramento pessoal e profissional e mal sabia eu que isso tem um nome, sou uma “lifelong learner” (agora assumida kkk). Estou iniciando o curso e já estou amando 🙂 !