Skills na educação: os 6 pilares para as habilidades do século 21

Lifelong Learning

Skills na educação: os 6 pilares para as habilidades do século 21

João Jovanaci
Escrito por João Jovanaci em setembro 28, 2020
5 min de leitura

Você acredita que os sistemas de educação estão prontos para preparar profissionais capacitados para os novos desafios tecnológicos do século 21? A inovação tecnológica não afeta apenas o mercado de trabalho, mas também transforma a educação no que envolve adaptação e desenvolvimento de novas habilidades.  

Nesse sentido, observando que a educação especializada deve ser fornecida de acordo com a demanda de capacitações e considerando os avanços tecnológicos, o Fórum Econômico Mundial apresentou o estudo “Education and Skills”, que apresenta 6 pilares para as habilidades em educação até o final do século 21.  

Do ensino básico ao ensino contínuo e lifelong learning, é preciso considerar as estruturas atuais de ensino e observar a relação delas com o avanço da automação, surgimento de novas funções e mais. Por isso, continue a leitura e veja os principais pilares das skills na educação do futuro!   

SKILLS NA EDUCAÇÃO: CONHECENDO AS HABILIDADES ESSENCIAIS 

CAMINHOS DE APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA 

A 4ª revolução industrial trouxe avanços significativos para o mercado, mas você já parou para pensar se todos os profissionais conseguiram acompanhar o nível crescente de aprendizagem? Promover a aprendizagem ao longo da vida é essencial para que profissionais possam manter a qualificação exigida para se tornarem competitivos no mercado de trabalho. 

Em muitos casos, profissionais envolvem-se com estudos apenas no período inicial da vida e, após entrar no mercado de trabalho, acabam deixando de lado as possibilidades de aprendizado. O relatório aponta ainda outro dado super interessante no que diz respeito ao engajamento na educação de acordo com a faixa etária do colaborador, olha só: 

“Enquanto quase 84% do talento do mundo com menos de 25 anos está sendo otimizado por meio da educação, esse número cai para 45% para aqueles com mais de 25 anos, segundo cálculos do Relatório Global de Capital Humano de 2017 do Fórum Econômico Mundial.” 

Por tanto, a aprendizagem ao longo da vida é um dos pilares das skills na educação, que incentiva a aquisição de conhecimento de forma ininterrupta, obtendo certificados e qualificações novas sempre que necessário, para que seja possível acompanhar o progresso tecnológico e industrial.  

Leia também: Somos todos LLL (Lifelong Learning): aprendizado contínuo como estilo de vida 

EDUCAÇÃO BÁSICA DE QUALIDADE 

O segundo pilar das skills na educação diz respeito à educação básica de qualidade em todos os períodos de aprendizado. Entretanto, mais de 263 milhões de jovens em todo o mundo não frequentam a escola e observa-se uma oferta educacional muito desigual.  

O relatório indica que a maioria dos países é capaz de oferecer uma educação básica adequada, mas o mesmo sucesso não se repete na educação secundária, que corresponde ao ensino médio ou equivalente. Por isso, um dos objetivos da educação básica de qualidade é fornecer uma base ampla para futuras aprendizagens e novas habilidades. 

“O acesso desigual à educação leva a um acesso desigual a oportunidades e pode impedir permanentemente o potencial dos alunos de aprender novas habilidades no futuro.” 

CURRÍCULOS DO SÉCULO 21 

A proposta do terceiro pilar das skills da educação é incentivar a atualização curricular de instituições de ensino, uma vez que as mudanças das habilidades exigidas pelo mercado de trabalho são cada vez mais frequentes. Ou seja, se um currículo escolar se mantém inalterado por muito tempo, isso pode gerar consequências nos perfis dos profissionais do futuro, que podem enfrentar dificuldades de adaptação, requalificação e autoatualização. 

“O relatório do Fórum 2016, O Futuro dos Trabalhos, observou que as principais habilidades do século XXI, como resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, colaboração e alfabetização digital, são importantes para permitir que as pessoas sejam flexíveis o suficiente para se adaptarem às necessidades em constante mudança do mercado de trabalho”  

Além das habilidades linguísticas e matemáticas, os currículos educacionais ideais para o futuro devem também fornecer bases tecnológicas, por isso, sugere-se que o aprendizado deve ser adaptado e atualizado constantemente. 

EDUCAÇÃO ESPECIALIZADA RELEVANTE 

Uma das principais queixas da economia moderna parte do gap existente entre habilidades exigidas por empregadores e habilidades que possuem os profissionais. A inconsistência de habilidades fica ainda mais considerável quando se observa as competências de recém-formados na universidade e as reais necessidades do mercado de trabalho.  

De acordo com o relatório, caso não haja mudanças significativas no sistema de ensino, esse gap entre oferta e demanda tende a crescer ainda mais. Alguns campos profissionais, como os relacionados aos da tecnologia da informação, por exemplo, apresentam mudanças em ritmo mais acelerado, mas então, o que fazer? 

 Sugere-se uma contribuição entre os setores público e privado para entender melhor o vínculo entre as duas vias (empregador e empregado), ao mesmo tempo em que orientações profissionais e aconselhamentos são recomendados para auxiliar na transição.  

“Uma boa orientação de carreira pode ajudar a driblar os estereótipos de gênero e gaps de oportunidades socioeconômicas que, em geral, acabam retraindo os jovens de escolher certas profissões. A formação e o treinamento técnicos e vocacionais são subutilizados, geralmente negligenciados pelos sistemas de educação e rebaixados a uma opção secundária.” – diz o relatório.  

FLUÊNCIA DIGITAL E HABILIDADES EM STEM 

STEM Skills refere-se as habilidades em ciências, tecnologia, engenharia e matemática (Science, technology, engineering and math) e são consideras a espinha dorsal da quarta revolução industrial. Esses conhecimentos, aliados aos da fluência digital, devem estar presentes na vida do estudante desde muito cedo, fazendo com que ele possa estar preparado para os desafios modernos no mercado de trabalho.  

Nesse item em específico, podemos observar pela primeira vez uma orientação aos professores também. Sabendo que a tecnologia é importante para todos os setores e carreira, deve-se estimular o uso de elementos tecnológicos em toda experiência educacional.  

“Os alunos precisam entender em profundidade como aplicar a tecnologia e a inovação para alcançarem os resultados desejados. Os sistemas educacionais, enquanto isso, precisam garantir que o currículo escolar esteja atualizado, ao passo que os professores têm a oportunidade de atualizar suas próprias capacitações e conhecimento para manterem o ritmo com os desenvolvimentos externos.” 

INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO 

Por último, observamos os elementos capazes de transformar a educação. A inovação na educação diz respeito à forma como os materiais educacionais são gerados e a maneira como são distribuídos, bem como o modo como os alunos interagem com esses conteúdos.  

Existem algumas tendências em educação que se mostram mais personalizáveis de acordo com as necessidades de cada profissional, como os cursos abertos e temáticos, por exemplos, como é o caso da slash 😊   

Mas até mesmo na educação básica se observa uma movimentação em que o foco do aprendizado está mudando, e instituições estão incorporando novas e atuais metodologias, como a gamificação.  

Mas, de acordo com o relatório do Fórum Econômico Mundial “ainda assim, alguns sistemas educacionais, especialmente nos níveis fundamental e médio, tem sido lentos em incorporar até mesmo as mais básicas e mais amplamente disponíveis tecnologias de aprendizagem.” 

Leia também: O que são digital skills? Descubra o impacto das habilidades digitais 

E aí, você acha que a forma como você foi educado serviria para a sua atual função hoje? Você acredita que os conhecimentos que você possui são o suficiente para almejar um cargo melhor? Essa é a proposta do relatório, incentivar a reflexão sobre os atuais sistemas de ensino e de que forma é possível adaptar-se para os novos desafios que virão até o final do século.  

Continue acompanhando o blog da slash para ficar por dentro das habilidades do futuro, soft skills, digital skills e mais! 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.