Conheça 4 soft skills para o trabalho remoto ser mais produtivo e saudável

Soft Skills

Conheça 4 soft skills para o trabalho remoto ser mais produtivo e saudável

João Jovanaci
Escrito por João Jovanaci em abril 17, 2020

O trabalho remoto surgiu como alternativa para um grande número de empresas e organizações, a fim de manter o seu quadro de colaboradores ativo e não interromper completamente a produtividade durante o período de quarentena. Enquanto isso, profissionais buscam novas formas de manter uma rotina de trabalho que permita ser produtiva e emocionalmente saudável.  

Algumas habilidades comportamentais podem ser fundamentais para um bom desempenho das suas atividades em home office. Por isso, veja algumas importantes soft skills para o trabalho remoto e como elas podem ser úteis no dia a dia.  

Home office: a tendência que já era tendência 

Na avaliação do procurador do Trabalho, Paulo Douglas, o coronavírus é mais um fato que pode acelerar o processo de trabalho remoto junto às organizações. “O teletrabalho, se bem implementado, é amplamente vantajoso para as duas partes. Você consegue conciliar uma qualidade de vida melhor para o trabalhador e existe a possibilidade, inclusive, de ganhos de produtividade”, diz o procurador em entrevista a Agência Brasil.  

De acordo com dados levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) houve um grande aumento no número de pessoas trabalhando em casa nos últimos anos no Brasil.  

  • Entre 2016 e 2017, o número de trabalhadores em formato home office aumentou 16,2%.  
  • Entre 2017 e 2018, a expansão foi maior, atingindo 21,1%. 

Apesar da crescente alta, uma pesquisa da SAP Consultores Associados, feita com 200 companhias, revelou que 36% das empresas brasileiras já adotam práticas de home office. Entretanto, o número no Brasil ainda é pequeno se comparado a 80% das companhias norte-americanas. 

Soft skills para trabalho remoto 

Um relatório conduzido pela consultoria Capgemini para o LinkedIn observou que os soft skills já são mais desejadas pelas organizações do que as hard skills. Quase 60% dos entrevistados valorizam mais as competências individuais ligadas à personalidade.  

Nesse momento, o home office está ainda mais em evidência e questões importantes começam a surgir, como o desempenho produtivo dos funcionários e as habilidades necessárias para que eles possam manter o equilíbrio da função com a saúde emocional. 

Por isso, vamos listar algumas das principais soft skills para o trabalho remoto e como elas podem auxiliar no dia a dia das atividades.  

Gestão de pessoas e liderança 

 Em uma entrevista para a revista Exame, a psicóloga Bela Fernandes, da consultoria Aylmer Desenvolvimento Humano ressaltou a importância do papel de liderança durante o momento. De acordo a profissional, o líder deve ampliar a sua visão: 

“O líder precisa trabalhar com a questão da proteção à vida, inclusive no campo emocional dos funcionários, precisa ter uma inteligência superior sobre o que está acontecendo e ser um porta-voz da organização, pois nesse momento o nível de estresse e pânico pode surgir e isso impacta a produtividade mais até do que o próprio vírus” 

Leia também: O papel de liderança na gestão de pessoas: que tipo de líder é você? 

Essa mudança de comportamento, entendendo que o capital humano é o bem mais valioso de qualquer empresa já deve estar no perfil de bons líderes. Esse futuro próximo exigirá a gestão de pessoas que enxergue oportunidades para maximizar a produtividade dos colaboradores ao mesmo tempo que possa atender às suas necessidades. 

Quando falamos de home office, essa percepção deve ser ainda mais trabalhada, afinal, os membros da equipe podem apresentar qualquer queda de desempenho devido a inúmeros fatores, sejam profissionais ou pessoais.  

Nesse cenário, nem sempre os colaboradores sentem-se confortáveis para abrir um diálogo sobre a situações, por isso, cabe ao líder observar e analisar o que pode ser feito para que tudo fique bem.  

Inteligência emocional 

A capacidade humana de inteligência emocional está ligada ao autoconhecimento e ao poder de reconhecer e lidar com as suas próprias emoções e com as emoções dos outros. No home office, essa soft skill é fundamental para auxiliar a sua interação com os demais colegas e para compreender os seus próprios sentimentos, no que diz respeito a quarentena, ao círculo social, à sua função e mais.  

Kong Yang, chefe geek da SolarWinds faz um comentário bastante interessante sobre a inteligência emocional. Ele diz que ela “impulsiona a capacidade de ler os sinais das pessoas e reagir apropriadamente”. 

A sensibilidade é um dos fatores que mais impacta nos trabalhos colaborativos. A inteligência emocional ajuda no desenvolvimento da empatia, permitindo que você possa se colocar no lugar do próximo e compreender o momento que ele está passando.  

Profissionais que desenvolvem inteligência emocional conseguem se adaptar mais facilmente às diferentes situações que o ambiente corporativo oferece, inclusive durante o home office.  

Nós tivemos uma live no canal da Slash no YouTube abordando justamente a questão da das soft skills. Dá uma olhadinha:

Resolução de problemas complexos 

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, essa soft skill é definida como a capacidade de “resolver problemas inéditos e mal definidos em contextos complexos e do mundo real”. Uma atitude resolutiva é sempre vista com bons olhos por líderes e recrutadores.  

Dependendo do segmento em que você atua, novos desafios podem ser constantes e há sempre situações inesperadas. Membros da equipe com habilidades para propor soluções eficientes são os indivíduos mais notados e mais valorizados nas organizações.  

Ainda de acordo com o relatório, “Nossos entrevistados estimam que mais de um terço (36%) de todos os empregos em todos os setores exija a resolução de problemas complexos como uma de suas principais habilidades”. 

Pensamento crítico 

Como o home office dá ao colaborador mais liberdade, isso pode fazer com que ele se encontre diante de algumas situações que exigem escolha, análise e observações. O pensamento crítico é a melhor maneira de incorporar a lógica e o raciocínio para avaliar situações, considerar consequências e perceber os prós e contras.  

Afinal, com a autonomia do trabalho remoto, não há um chefe ou líder cobrando constantemente os resultados ou auxiliando frente as dificuldades. Profissionais que conseguirem dominar o pensamento crítico serão os com maior chance de empregabilidade.  

Essas são apenas algumas caraterísticas que tornam o profissional mais completo para enfrentar os diferentes desafios do trabalho remoto.  

Mas não é somente para o home office que as soft skills são necessárias. A todo instante nas nossas relações interpessoais somos expostos a situações que exigem sabedoria para lidar, tanto na parte profissional quanto no pessoal.  

Por isso desenvolver habilidades comportamentais é tão importante! E o lado bom é que todas as competências podem ser aperfeiçoadas. Se você quiser dominar as softs skills, nós podemos ajudar 😊 

Matricule-se em um dos nossos cursos online de soft skills: 

Inteligência emocional e Tomada de Decisão  

Criatividade e resolução de problemas  

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *